Sport for Life África em contato com organizações no Senegal

O coordenador da Sport For Life África, Léo Moreau, está no Senegal, onde realiza encontro com organizações desportivas e não só, com vista a implementação do programa naquele país.


A organização fez recentemente a sua instalação na cidade da Praia e antes da ida ao Senegal, o responsável pelo organização concedeu-nos uma entrevista, sobre esta missão ao continente, que poderá acompanhar abaixo.

COC: Depois dos vários contatos com comités olímpicos, e não só, em África, Senegal abriu as portas para uma visita mais próxima com o Escritório da Sport for Life África para falar deste programa. O que espera desta visita?


Léo Moreau: O objetivo desta visita é explorar possibilidades de parcerias com entidades locais que trabalham nas áreas de desporto, educação e desenvolvimento social. Vai ser uma ótima oportunidade para divulgar a iniciativa Sport for Life no Senegal, partilhar as nossas ambições com os atores do movimento desportivo senegalês e pensar em como podemos articulá-as com as vontades e necessidades de cada um deles. Consideramos que a adaptação ao contexto específico de cada país ou local de implementação é um critério chave para lançarmos o Sport for Life de forma relevante e bem sucedida. Assim, esta visita servirá de primeira abordagem do contexto senegalês e das preocupações dos atores locais, e esperamos seguir em frente proximamente.


É muito importante para nós por duas razões. Antes de tudo, falamos da primeira viagem do Sport for Life em África desde a criação do Escritório Sport for Life África em janeiro, portanto tem um papel simbólico de abertura e de movimento em direção do continente africano. Além disso, o Senegal constitui uma das nossas prioridades, devido à proximidade geográfica com Cabo Verde (que facilita as questões logísticas), às relações privilegiadas geradas pela rede olímpica entre os países da ACNOA Zona II e ao facto de Senegal ter sido designado para receber os próximos Jogos Olímpicos da Juventude em 2022. Isto representa uma oportunidade única para desenvolver o desporto e a sociedade senegaleses e deixar um grande impacto. Não podemos perder esta oportunidade e temos que trabalhar neste sentido desde já.


COC: O que já se tem em agenda nesta visita?


Léo Moreau: O principal interlocutor desta visita é a Fundação Internacional OlympAfrica, bem conhecida em Cabo Verde através da parceria que existe com o Comité Olímpico Cabo-verdiano no âmbito da construção do Centro OlympAfrica em Santa Cruz, na ilha de Santiago. A Fundação OlympAfrica mostrou-se muito disponível e cooperativa para possibilitar esta visita, e estamos agradecidos por isso. Temos certeza que as nossas missões são 100% alinhadas e que as discussões vão ser produtivas e eficientes.Também prevemos um encontro com o Comité Olímpico Senegalês, a UNESCO-Dakar, a Embaixada de França em Dakar, e estamos a trabalhar para marcar outros encontros com atores locais na área do desporto e desenvolvimento.


COC: Haveriam mais Comité Olímpicos interessados?


Léo Moreau: Sim, temos vários Comités Olímpicos interessados na implementação do programa. A este nível, a parceria entre a SportImpact e o Comité Olímpico Cabo-verdiano é essencial. Facilita muito o nosso trabalho de divulgação através da rede olímpica, principalmente na Zona II da ACNOA mas não só. Temos contatos com mais de 20 países africanos, em diferentes níveis de andamento e com vários tipos de atores, não só Comités Olímpicos. Neste momento, os contatos mais avançados que temos além de Senegal são Kenya, Nigéria, Zâmbia, Serra Leoa e Guiné Bissau, através de organizações locais. Esperamos conseguir avançar em breve para lançar a iniciativa Sport for Life em outros terrenos férteis, como gostamos de dizer, para gerar máximo impacto positivo nos jovens e crianças. Assim, incentivamos e encorajamos qualquer pessoa ou organização que tiver interesse na implementação do Sport for Life a entrar em contacto connosco.

O coordenador da Sport for Life África, Léo Moreau, onde realiza encontro com organizações desportivas e não só, com vista a implementação do seu programa naquele país.

A organização instalou-se recentemente na cidade da praia e, antes da ida ao Senegal, o responsável pelo escritório concedeu-nos uma entrevista, sobre esta missão ao continente, que poderá acompanhar abaixo.

COC: Depois dos vários contatos com comités olímpicos, e não só, em África, Senegal abriu as portas para uma visita mais próxima com o Escritório da Sport4Life África para falar deste programa. O que espera desta visita?


Léo Moreau: O objetivo desta visita é explorar possibilidades de parcerias com entidades locais que trabalham nas áreas de desporto, educação e desenvolvimento social. Vai ser uma ótima oportunidade para divulgar a iniciativa Sport for Life no Senegal, partilhar as nossas ambições com os atores do movimento desportivo senegalês e pensar em como podemos articula-as com as vontades e necessidades de cada um deles. Consideramos que a adaptação ao contexto específico de cada país ou local de implementação é um critério chave para lançarmos o Sport for Life de forma relevante e bem sucedida. Assim, esta visita servirá de primeira abordagem do contexto senegalês e das preocupações dos atores locais, e esperamos seguir em frente proximamente.


É muito importante para nós por duas razões. Antes de tudo, falamos da primeira viagem do Sport for Life em África desde a criação do Escritório Sport for Life África em janeiro, portanto tem um papel simbólico de abertura e de movimento em direção do continente africano. Além disso, o Senegal constitui uma das nossas prioridades, devido à proximidade geográfica com Cabo Verde (que facilita as questões logísticas), às relações privilegiadas geradas pela rede olímpica entre os países da ACNOA Zona II e ao facto de Senegal ter sido designado para receber os próximos Jogos Olímpicos da Juventude em 2022. Isto representa uma oportunidade única para desenvolver o desporto e a sociedade senegaleses e deixar um grande impacto. Não podemos perder esta oportunidade e temos que trabalhar neste sentido desde já.


COC: O que já se tem em agenda nesta visita?


Léo Moreau: O principal interlocutor desta visita é a Fundação Internacional OlympAfrica, bem conhecida em Cabo Verde através da parceria que existe com o Comité Olímpico Cabo-verdiano no âmbito da construção do Centro OlympAfrica em Santa Cruz, na ilha de Santiago. A Fundação OlympAfrica mostrou-se muito disponível e cooperativa para possibilitar esta visita, e estamos agradecidos por isso. Temos certeza que as nossas missões são 100% alinhadas e que as discussões vão ser produtivas e eficientes. Também prevemos um encontro com o Comité Olímpico Senegalês, a UNESCO-Dakar, a Embaixada de França em Dakar, e estamos a trabalhar para marcar outros encontros com atores locais na área do desporto e desenvolvimento.


COC: Haveriam mais Comité Olímpicos interessados?


Léo Moreau: Sim, temos vários Comités Olímpicos interessados na implementação do programa. A este nível, a parceria entre a SportImpact e o Comité Olímpico Cabo-verdiano é essencial. Facilita muito o nosso trabalho de divulgação através da rede olímpica, principalmente na Zona II da ACNOA mas não só. Temos contatos com mais de 20 países africanos, em diferentes níveis de andamento e com vários tipos de atores, não só Comités Olímpicos. Neste momento, os contatos mais avançados que temos além de Senegal são Kenya, Nigéria, Zâmbia, Serra Leoa e Guiné Bissau, através de organizações locais. Esperamos conseguir avançar em breve para lançar a iniciativa Sport for Life em outros terrenos férteis, como gostamos de dizer, para gerar máximo impacto positivo nos jovens e crianças. Assim, incentivamos e encorajamos qualquer pessoa ou organização que tiver interesse na implementação do Sport for Life a entrar em contacto connosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *